Publicações

FONTOURA, WLISSES B.FONTOURA, WLISSES B.; RIBEIRO, GLAYDSTON M.; CHAVES, GISELE DE L. D. A framework for evaluating the dynamic impacts of the Brazilian Urban Mobility Policy for transportation socioeconomic systems: A case study in Rio de Janeiro. Journal of Simulation, v. 14, p. 1-16, 2019.

Resumo: O planejamento dos transportes é necessário para atender a demanda de uma determinada região considerando as dimensões do espaço urbano e a complexidade das atividades nele desenvolvidas. Além do planejamento, também é importante a intervenção governamental por meio de políticas que proporcionem um fluxo adequado de pessoas e bens para atender à demanda da população. No Brasil, a Política Brasileira de Mobilidade Urbana (BUMP) visa integrar diferentes meios de transporte e melhorar a acessibilidade e a mobilidade urbana. Assim, este estudo apresenta um modelo de apoio à decisão, utilizando a Dinâmica de Sistemas como ferramenta de modelagem e simulação, para avaliar os impactos da implantação do BUMP, com foco em variáveis ​​ambientais, econômicas e de tráfego. Para verificar a aplicabilidade do modelo proposto, foi realizado um estudo de caso na cidade do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Planejamento de transportes, Política Brasileira de Mobilidade Urbana, dinâmica de sistemas, transporte sustentável

Clique AQUI e veja mais sobre o artigo.

BARBOZA, M. H. C. ; CARNEIRO, M. S. ; FALAVIGNA, C. ; ORRICO FILHO, R. D. Tempo de equilíbrio emprego-população: Proposta de indicador para avaliação de acessibilidade. In: 33o. Congresso de Pesquisa e Ensino em Transportes da ANPET, 2019, Balneário Camboriú. Anais do Congresso - ANPET, 2019.

Resumo: Uma das aplicações mais comuns da acessibilidade é na avaliação da desigualdade no acesso a empregos. Um fator vital a ser incorporado pelos indicadores de acessibilidade na análise da acessibilidade ao emprego é a competição por vagas por parte dos candidatos; caso contrário, os resultados podem ser imprecisos ou enganosos. Apesar dos esforços dos pesquisadores para desenvolver medidas de acessibilidade que capturem a competição no trabalho, eles falham em garantir que essas medidas sejam práticas e facilmente interpretáveis ​​e comunicáveis, o que por sua vez faz com que planejadores e formuladores de políticas continuem a optar por medidas mais diretas. Neste artigo, pretendemos preencher essa lacuna, fornecendo uma medida de acessibilidade simples que leva em conta os efeitos da competição, ao mesmo tempo que permanece prática, intuitiva e altamente comunicável. O indicador proposto - Balancing Time - é aplicado para avaliar a desigualdade na acessibilidade ao trabalho em 160 bairros da cidade do Rio de Janeiro, e os resultados são comparados com o indicador mais popular utilizado na prática, as oportunidades cumulativas. Os resultados sugerem que o Balancing Time supera algumas das limitações das oportunidades cumulativas e que é uma ferramenta útil para os planejadores, especialmente nas cidades com oportunidades de emprego concentradas nas áreas centrais. Dada a sua simplicidade, o Balancing Time é especialmente relevante no contexto do Sul Global, onde a maioria das agências de transporte enfrenta limitações de dados e tem pessoal técnico pouco qualificado. Os resultados sugerem que o Balancing Time supera algumas das limitações das oportunidades cumulativas e que é uma ferramenta útil para os planejadores, especialmente nas cidades com oportunidades de emprego concentradas nas áreas centrais. Dada a sua simplicidade, o Balancing Time é especialmente relevante no contexto do Sul Global, onde a maioria das agências de transporte enfrenta limitações de dados e tem pessoal técnico pouco qualificado. Os resultados sugerem que o Balancing Time supera algumas das limitações das oportunidades cumulativas e que é uma ferramenta útil para os planejadores, especialmente nas cidades com oportunidades de emprego concentradas nas áreas centrais. Dada a sua simplicidade, o Balancing Time é especialmente relevante no contexto do Sul Global, onde a maioria das agências de transporte enfrenta limitações de dados e tem pessoal técnico pouco qualificado.

Clique AQUI e saiba mais sobre o artigo.

Topo